Como Captar Clientes na Advocacia: O Guia Completo

Como Captar Clientes na Advocacia: O Guia Completo

Saber como captar clientes na advocacia é um dos maiores desafios dos advogados.

Essa palavra-chave tem cerca de 500 buscas mensais no Google.

Conquistar novos clientes é um desafio constante para todos os negócios e profissionais liberais. Afinal, o cliente é a razão de ser do negócio e é a mola propulsora do desenvolvimento de qualquer empresa.

O advogado no entanto, regra geral, não possui facilidade para gerar novos negócios.

Esse Guia pretende apresentar os caminhos possíveis para os advogados aprenderem como captar clientes na advocacia de forma alinhada ao seu Código de Ética.

O artigo foi dividido nos seguintes tópicos:

  1. Muito além do serviço;
  2. O papel do marketing e o mito da aptidão natural;
  3. O consumidor atual;
  4. Defina objetivos;
  5. Análise de mercado;
  6. Invista na ampliação de sua rede de contatos;
  7. Vendas Simples e Complexas: qual tipo de serviço você vende?
  8. Como captar clientes na advocacia com uma estratégia digital;
  9. Análise de resultados;
  10. Inbound Marketing: uma oportunidade pouco explorada pelos escritórios de advocacia;
  11. Como produzir conteúdo que gere resultado online;
  12. Terceirizar ou não: eis a questão;
  13. Conclusão.

 

Muito além do serviço

Qualquer empresa possuirá uma estrutura básica que envolve três pilares:

  1. Produto/Serviço;
  2. Gestão e
  3. Marketing.

Todo e qualquer negócio deve se preocupar com esses três diferentes campos.

O produto ou serviço é o core business. É o que a empresa vende, o que lhe gera receita.

A gestão é fundamental para orquestrar todos os atores e processos envolvidos na empresa.

Por fim, o marketing é a área que vai encontrar os potenciais clientes e gerar novos negócios, tornando a empresa rentável.

Os escritórios de advocacia, durante muitos anos, preocuparam-se apenas com o primeiro pilar: o serviço prestado.

Há cerca de 20, 30 anos atrás era viável manter essa postura. Isso porque, a baixa oferta de advogados no mercado tornava a simples existência do profissional valiosa. Portanto, o advogado preocupava-se basicamente com a sua capacitação técnica e o boca-a-boca era capaz de fazer o restante do trabalho.

No entanto, observamos um crescimento de quase 700% no número de cursos de Direito no Brasil. Com isso, nos tornamos o país com a maior densidade de advogados por habitante no mundo.

Como captar clientes na advocacia

Um novo mercado

O advento da grande concorrência mudou completamente a configuração do mercado.

Se antes o advogado estava em uma posição privilegiada, pois detinha um conhecimento raro, hoje em dia o consumidor ganhou força, podendo escolher entre uma série de opções de semelhante qualidade. Por isso, hoje em dia, preocupar-se apenas com o pilar “serviço” tornou-se insuficiente.

Já que esse serviço perdeu a característica da raridade, é preciso buscar outras qualidades que apresentem um diferencial competitivo perante a concorrência e comunicar isso ao mercado.

Um maior esforço de comunicação também é exigido a quem atua em áreas com pouca ou nenhuma concorrência.

Diferentemente do que se pode imaginar à primeira vista, não possuir concorrência também é algo desafiador. Isso porque, nesse caso, o mercado ainda não entende a importância daquele serviço.

Ser o pioneiro exigirá um maior esforço de educação do público alvo para a importância do produto ou serviço.

Hoje em dia, como em qualquer outro empreendimento, os escritórios de advocacia não podem mais se dar ao luxo de preocupar-se apenas com o serviço técnico ofertado.

Os escritórios também devem ser organizados com base nos três pilares acima.

 

O papel do Marketing e o mito da aptidão natural

Gosto muito da definição de Marketing do Rafael Rez que diz:

“Marketing é um conjunto de atividades que visa entender e atender às necessidades do cliente.”

 

Marketing tem como foco o cliente. Entender o cliente e oferecer um serviço alinhado às suas expectativas.

Além disso, marketing é técnica. Atividades estruturadas com base em uma estratégia definida a partir de análises e estudo.

Portanto, não se trata de uma habilidade natural que algumas pessoas privilegiadas possuem.

É evidente que existem pessoas que se sentem mais confortáveis em abordar potenciais parceiros e clientes, criar redes, defender os benefícios de seu produto ou serviço. No entanto, o marketing não é apenas isso.

Marketing também não é negociação. Afinal, não é o marketing que vai te ajudar no momento da reunião de fechamento de contrato.

O marketing está em um momento anterior, ele visa descobrir como captar clientes na advocacia para trazer o potencial cliente à mesa.

A negociação também envolve muitas técnicas, que podem ser aprendidas e desenvolvidas, mas não se confunde com marketing.

Marketing é sobre entender o comportamento do cliente e adaptar a comunicação da empresa da maneira que melhor se adeque a cada perfil de cliente, visando criar um relacionamento duradouro.

Nesse caso, muito além de feeling, trata-se de pesquisa, análise, estudo e estratégia.

Ferramentas como análise SWOT, análise de mercado, jornada do cliente, experiência do consumidor, são etapas do processo de implementação de uma estratégia de marketing de qualidade.

Sendo um processo, qualquer um pode aprender e executar.

 

O consumidor atual

Já que marketing é sobre entender o comportamento do cliente, vamos analisar quem é o consumidor atual.

O consumidor de hoje em dia é diferente do consumidor do passado.

Ele é uma pessoa que tem amplo acesso à informação e pesquisa online.

O consumidor atual se informa sobre os produtos e serviços que contrata.

Segundo o Google, mais de 60% dos consumidores buscam informações online antes de tomar a decisão de compra.

Antigamente, o vendedor entrava no momento inicial do relacionamento com o cliente, tentando fechar uma venda a qualquer custo.

Hoje, ele costuma vir em um momento posterior, quando o consumidor já está “educado” sobre o seu produto ou serviço. Nesse sentido, o vendedor passa a atuar como um facilitador, um consultor.

Pense no seu comportamento:

Quando você vai comprar um novo carro, você chega na concessionária sem saber nada ou você pesquisa previamente sobre os carros disponíveis dentro da faixa de preço que você almeja?

Você lê opiniões na internet, eventualmente assiste vídeos, etc.?

Esse novo comportamento de consumo, que ganhou muita força com o advento da Internet, mudou a dinâmica do marketing.

A abordagem intrusiva das ligações de telemarketing e as constantes interrupções de nossas programações por propagandas, tornaram-se cada vez menos toleradas por nós.

Temos cada vez menos paciência para sermos abordados por empresas que nos oferecem qualquer coisa que não temos o menor interesse em adquirir.

 

Como captar clientes na advocacia: Defina objetivos

Saber aonde quer chegar é importante para definir as metas a serem alcançadas com uma estratégia de marketing para advogados.

Um objetivo do seu escritório pode ser: prestar consultoria jurídica a empresas familiares de médio porte na região do nordeste.

Uma vez que esse objetivo central foi definido, fica um pouco mais fácil pensar em metas e avaliar o público-alvo.

Com objetivos definidos, podemos passar para a análise de mercado.

 

Como captar clientes na advocacia: Análise de mercado

A análise de mercado passa por coletar informações sobre o seu mercado potencial.

Tendo em vista que você deseja, em nosso exemplo, prestar consultoria jurídica a empresas familiares de médio porte na região do nordeste, seria interessante consultar quantas dessas empresas existem na região e quais concorrentes as atendem.

Entreviste alguns desses potenciais clientes.

Você pode fazer isso através de um questionário online – confira o site Survey Monkey – ou através do LinkedIn, de uma ligação ou uma conversa informal.

Tente identificar quais são os principais problemas que esses potenciais clientes enfrentam e o que eles sentem falta na prestação do serviço jurídico.

 

Como captar clientes na advocacia: Invista na ampliação de sua rede de contatos

Ter uma boa rede de contatos é fundamental para apresentar seu serviço a potenciais clientes.

Quanto maior a sua rede, maiores são suas chances de conseguir apoio para agendar aquela reunião com o potencial cliente que você queria.

No entanto, não se constrói uma boa rede de contatos trocando cartões de visitas.

Esse hábito, que muitas pessoas utilizam de modo bem inconveniente, traz pouco ou nenhum resultado efetivo.

Em tempos de redes sociais, é muito mais efetivo adicionar a pessoa em sua rede do LinkedIn e trocar contatos de WhatsApp, do que guardar um papel que acabará esquecido na carteira ou no lixo.

Algumas pessoas costumam utilizar planilhas que as ajudam a controlar os novos contatos que vão fazendo ao longo do tempo.

É interessante que essa planilha não seja apenas para guardar nome, telefone e local de trabalho.

Busque adicionar informações a nível pessoal em sua planilha, que te ajudem a reconectar com aquela pessoa de uma maneira mais próxima.

Nós elaboramos uma planilha para te ajudar a controlar sua rede de contatos.

Você pode fazer o download gratuito dela preenchendo o formulário abaixo.

 

Vendas Simples e Complexas: qual tipo de serviço você vende?

Se você é um advogado que atua com foco no atendimento a pessoas físicas, em causas de menor grau de complexidade como, por exemplo, causas de competência do juizado especial, esse tipo de venda é mais simples.

Você consegue fazer a venda desse serviço utilizando-se de uma estratégia apenas digital.

No entanto, se você foca em um mercado B2B (business to business), querendo atingir clientes corporativos, em contratos de longa duração e/ou em causas complexas com alto volume financeiro, a venda torna-se mais complexa.

Nesse tipo de venda, a presença física, o contato mais próximo e personalizado é muito importante e o ciclo de venda é maior.

Porém, o digital pode ser uma oportunidade para viabilizar o contato presencial. 

Em regra, os escritórios de advocacia acabam dependendo de meia dúzia de sócios captadores para gerarem novos negócios ao escritório.

Essa captação acaba acontecendo de forma empírica por esses sócios que possuem bom relacionamento e uma boa rede de contatos. No entanto, assumir essa posição é adotar uma postura muito passiva.

É importante tornar os demais membros da equipe geradores de novos negócios para diversificar as fontes de captação. Para isso, existe técnica.

O melhor dos mundos é unir as estratégias digitais e presenciais para ampliar as possibilidades de prospecção.

Vamos avaliar a seguir como criar oportunidades para captação de clientes na advocacia, utilizando-se de uma estratégia digital.

 

Como captar clientes na advocacia com uma estratégia digital

A Internet hoje está no cotidiano de mais de 4 bilhões de pessoas no mundo. No Brasil, somos quase 140 milhões de usuários de Internet, com uma penetração de 66% do acesso à mesma para a população. 

Apesar dos números significativos, quase metade da população mundial ainda não possui acesso à internet por estar localizada em áreas remotas ou de baixa densidade populacional. No entanto, existem projetos ambiciosos em andamento para tentar reverter esse quadro e ampliar o alcance da Internet.

O Projeto Loon da Alphabet – holding que detém o Google – pretende fornecer internet a localidades remotas através de uma rede de balões. Portanto, a internet é um meio em que, se você não estiver presente, certamente estará abrindo mão de oportunidades de negócios.

 

Mas como eu posso utilizar a internet para divulgar o meu trabalho?

 

A Internet oferece alguns meios de captação de clientes para advogados e nós falamos melhor sobre eles aqui.

Agora nós vamos aprofundar em um método que está alinhado ao comportamento do novo consumidor – que tem mais acesso à informação e pesquisa antes de comprar – e também alinha-se às disposições do Código de Ética da OAB. Trata-se de uma metodologia chamada Inbound Marketing.

A internet hoje é o nosso maior meio de troca de informações, nós fazemos 4 milhões de buscas por minuto no Google!

No entanto, os escritórios de advocacia continuam ignorando ou subutilizando o meio digital como um canal de criação de oportunidades de negócios.

Criado por uma empresa chamada Hubspot, a metodologia do Inbound Marketing é baseada na criação de um relacionamento com pessoas que, potencialmente, precisam do seu produto ou serviço.

Esse relacionamento é criado através da atração da atenção delas a você por meio da produção de um conteúdo útil que as ajude a resolver problemas.

O objetivo dessa estratégia é ajudar empresas e pessoas a serem encontradas online, através de mecanismos de busca ou por meio de sites e mídias sociais, como Facebook, Twitter, Youtube, etc.

A forma de ser encontrado hoje é diferente do que era no passado.

Hoje em dia, o consumidor busca por informação em mecanismos de busca e em redes sociais, blogs pessoais, sites corporativos e vídeos online.

É aí que o seu escritório deve estar: sendo resultado dessas buscas.

 

 Mas isso também se aplica na contratação de escritórios de advocacia?

 

Com certeza.

Se eu, você, seus colegas e todo mundo que você conhece está online, isso significa que os diretores jurídicos das empresas que você almeja, também estão.

Eles igualmente utilizam os motores de busca para tirar dúvidas, estão presentes nas redes sociais, etc.

Para se ter ideia, a Thomson Reuters realizou uma pesquisa em 2005 e repetiu em 2014, para entender como mudou ao longo dos anos o comportamento de busca dos consumidores de serviços jurídicos.

Vamos aos resultados:

Em 2005, apenas 7% dos respondentes da pesquisa informaram utilizar a internet para procurar por advogados. No entanto, em 2014 esse número subiu para 38%. 

Como captar clientes na advocacia

Em contrapartida, o número de pessoas que buscava recomendações de advogados por meio de parentes, amigos e colegas de trabalho caiu no mesmo período.

Vejamos:

Em 2005, 65% dos respondentes relataram obter indicações de advogados de pessoas próximas. Em 2014 esse número caiu para apenas 29%. 

Como captar clientes na advocacia

Os grandes escritórios de advocacia também perceberam o potencial do marketing no meio digital.

Em uma pesquisa realizada pela American Bar Association verificou-se que 80% dos advogados, em firmas de mais de 500 advogados, que pessoalmente mantêm um blog, relatam captar clientes através dessa via.

Trata-se de uma via muito promissora para gerar novos negócios. Mas, se não houver uma estratégia coerente para fazer aquele conteúdo incrível ser encontrado na internet, seu esforço será em vão.

O Inbound Marketing é hoje uma mas metodologias mais utilizadas no mundo por empresas de todos os portes, inclusive as gigantes. É nela que vamos nos basear nesse post para te ensinar como captar clientes na advocacia.

Vejamos alguns exemplos:

1.J.P.Morgan

Como captar clientes na advocacia

2. Dell

Como captar clientes na advocacia

3.  Thomson Reuters

Como captar clientes na advocacia

4. Deloitte

Como captar clientes na advocacia

5. Ernst and Young

Como captar clientes na advocacia

Como você pode perceber, essa metodologia baseia-se no conteúdo.

A atração do potencial cliente se faz através da produção de um conteúdo interessante, que supra dúvidas e dores daquele público-alvo.

Não é você que vai até o cliente, mas o cliente que chega até você.

Sabe aquela história de cuidar do jardim para que as borboletas apareçam?

É a mesma lógica.

Você irá construir uma autoridade perante o público-alvo com base no que você tem de melhor: seu conhecimento.

O seu conhecimento pode ficar restrito a poucas pessoas ou ele pode atingir milhares de pessoas.

Quanto maior for o número de pessoas que o seu conteúdo atingir, maiores as chances de impactar novos consumidores e construir uma percepção de autoridade e especialização em sua área de atuação.

No entanto, como já falei, apostar todas as fichas no inbound marketing, no caso de vendas complexas, também não é o ideal.

O inbound pode te oferecer a oportunidade de conseguir agendar uma reunião com aquele cliente que você queria e que não tinha nenhum acesso. Porém, se você ficar apenas no passivo esse contato pode demorar muito a acontecer.

Por isso, o ideal é aliar ambas estratégias para fortalecer sua captação de clientes na advocacia.

 

Como captar clientes na advocacia: Análise de resultados do Inbound Marketing

 

Certo, todo mundo usa, mas eu gosto de saber de números. Quais resultados reais essa estratégia tem gerado?

 

Que bom que você fez essa pergunta!

Vamos analisar um case de sucesso brasileiro.

A Take é uma empresa com dezessete anos de experiência no mercado que cria chatbots. Portanto, seu mercado é B2B (Business to Business), ou seja, eles vendem para empresas.

Eles apresentavam os seguintes desafios:

  • Criar um blog;
  • Produzir conteúdos valiosos ao seu público alvo;
  • Aumentar o tráfego nos canais de aquisição.

Com o auxílio da Rock Content (empresa brasileira que trabalha com marketing de conteúdo), eles criaram um blog e terceirizaram para a Rock Content a produção de conteúdo, que elaborou 8 artigos por mês com conteúdos relevantes para o público-alvo da Take.

Os resultados alcançados foram:

  • Aumento de 2.727% das novas sessões vindas de tráfego orgânico (são aquelas visitas ao site vindas através das buscas feitas no Google);
  • Expansão em 693% das visualizações de páginas;
  • Crescimento de 656% das sessões;
  • Ampliação em 600% do número de usuários.

Isso tudo em um período de 5 (cinco) meses.

Muito bom o resultado, não é? É evidente que cada mercado é um, mas isso demonstra o potencial da estratégia.

Percebeu como você pode estar perdendo a chance de captar novos clientes? 

Por isso, aprender essa metodologia pode ser muito importante para você aprender a como captar clientes na advocacia.

 

Inbound marketing: uma oportunidade pouco explorada pelos escritórios de advocacia

A Análise SWOT é uma ferramenta de planejamento estratégico que te ajuda a selecionar as melhores estratégias para o seu negócio. Através dela, você aprenderá a identificar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças para o seu escritório.

Eu já antecipo uma informação:

A utilização de uma estratégia digital de qualidade é uma oportunidade para qualquer escritório de advocacia. Isso porque, os escritórios de advocacia, por maiores que sejam, ainda não conhecem bem essa metodologia.

Isso abre um campo pouco explorado para quem quiser utilizar da maneira correta.

Os escritórios estão tentando se renovar e incluir áreas de publicação dentro dos sites. Alguns dos maiores escritórios do Brasil já o fazem. Veja alguns exemplos:

1.     Mattos Filho

2.     Demarest

3.     Pinheiro Neto

4.     Machado Meyer

No entanto, apesar de muitos já terem dado um grande passo ao iniciar essa área de publicações nos sites, ainda há muito espaço para melhorar as estratégias.

Produzir conteúdo para gerar resultado na internet é diferente de escrever para um periódico, para sites de jornais e revistas.

Apenas escrever não é capaz de produzir o resultado que poderia, quando feito da maneira adequada.

O marketing de conteúdo, que é essa estratégia de conquistar clientes através do conteúdo, quando feita no ambiente online, tem uma série de peculiaridades.

O marketing de conteúdo é um processo que te levará de um objetivo, a um resultado, seguindo determinados passos.

Então, se o seu site hoje tem um volume muito baixo ou nenhum volume de tráfego – ou seja, de visitantes – você pode estabelecer como meta alcançar um tráfego de 5.000 visitas por mês no site, no período de 5 meses, por exemplo.

Para conferir o número de visitas que o seu site possui você pode utilizar o Google Analytics instalado em seu site. Caso seu site não tenha o Google Analytics instalado, você pode criar uma conta seguindo essas instruções.

Estabelecida a meta, quais passos você precisa seguir para alcançá-la?

Esse resultado não será alcançado se você simplesmente escrever sobre o que tiver vontade.

Como eu disse lá no início desse post, marketing não é feeling, mas estratégia.

 

Como captar clientes na advocacia: Como produzir conteúdo que gere resultado online.

Para obter resultado efetivo com seu marketing de conteúdo, você precisa:

  1. Entender quem é o seu cliente potencial;
  2. Entender sua jornada de consumo;
  3. Descobrir quais são as suas dúvidas;
  4. Produzir conteúdo que o ajude a solucionar essas dúvidas;
  5. Otimizar o seu conteúdo para SEO (search engine optimization);
  6. Adequar a legibilidade do seu texto;
  7. Construir uma rede de parceiros para uma estratégia de link building;
  8. Analisar a concorrência; etc.

Para cada um dos passos listados acima, existe técnica.

Por exemplo, entrevistar seu cliente para descobrir suas dúvidas e produzir conteúdo com base nessas dúvidas, não é suficiente para melhorar o tráfego do site.

É preciso descobrir como o seu potencial cliente se comporta online, pesquisando nos motores de busca.

Você quer saber as perguntas que ele faz para o Google!

Para isso, você precisará de algumas ferramentas, como o Google Adwords, por exemplo, que fornece o volume de buscas mensal de uma determinada palavra ou expressão no Google.

Como eu disse no primeiro parágrafo desse post, a palavra-chave “como captar clientes na advocacia” é uma frase que possui um volume de 500 buscas mensais.

Perceba que, na imagem acima, o volume de buscas para a palavra-chave “como captar clientes na advocacia” não é exato, mas um intervalo que vai de 100 a 1.000 buscas mensais.

Isso acontece porque, como você pode perceber na tarja em vermelho que aparece na imagem, não há nenhum anúncio em veiculação, por isso, o Google mostra apenas um intervalo.

Quando existem campanhas ativas, ele mostra o número exato.

Eu já sabia, pelas minhas pesquisas, que captação de clientes na advocacia é um grande desafio para o meu público.

No entanto, cada um pode perguntar de um jeito ao Google.

Ferramentas como o Google Adwords conseguem nos mostrar como essas perguntas são feitas e em que quantidade.

Utilizando a ferramenta, eu percebi que muita gente queria saber sobre “como captar clientes na advocacia”, então eu resolvi escrever esse artigo.

Não foi uma ideia da minha cabeça. Foi uma escolha pautada em dados.

É como você deve fazer também!

Mas atenção!

Isso é muito diferente de mídia paga. Quando você realiza uma pesquisa no Google aparece o seguinte:

 

Os quatro primeiros campos de resultados, a coluna do lado direito e os três últimos resultados da página de pesquisa são destinados a anúncios.

Isso significa que essas empresas fizeram campanha no Google Adwords, (ferramenta de anúncios do Google) ou seja, elas pagaram para aparecer nos resultados toda vez que uma pessoa buscasse a palavra “roupas de cama”.

Como você pode ver na imagem abaixo, os resultados não pagos são os que transmitem maior credibilidade ao usuário quando comparados aos anúncios.

As partes laranjas foram as que receberam maior quantidade de cliques do usuário.

Através desse teste conseguimos notar a importância de aparecer nos primeiros resultados (especialmente até o terceiro). Além disso, podemos observar a preferência do usuário pelos resultados não pagos em detrimento dos resultados pagos (que são, também, os que aparecem ao lado direito da tela).

Como captar clientes na advocacia: A importância dos primeiros resultados do Google

Em ofertas de e-commerce, como na busca “roupas de cama”, os anúncios podem surtir maior efeito. Afinal, trata-se de uma compra mais simples, em que normalmente não demanda uma fase de educação do público muito grande.

No entanto, para produtos e serviços em que a venda se faz de forma mais complexa, como, por exemplo, uma assessoria jurídica, é necessário demonstrar a importância do serviço e porquê você é capacitado a atender aquela demanda.

Mas essa não é uma venda que acontece rapidamente.

É necessária a construção de um relacionamento, o que se faz com tempo, constância e com a demonstração do seu conhecimento, para que o potencial cliente consiga perceber o seu grau de entendimento sobre o tema.

No entanto, aparecer entre os primeiros resultados de maneira orgânica (não paga) é muito difícil, pois a concorrência na Internet é também enorme.

Para ser encontrado, você precisa estar nos primeiros resultados do Google.

Além do que a imagem demonstra acima, segundo uma pesquisa do próprio Google, 94% dos usuários de internet não passa da primeira página de resultados

No entanto, chegar lá exigirá uma série de estratégias e técnicas que, por ser um assunto muito extenso, dedicamos um curso inteiro para falar sobre o tema.

É o nosso Curso de Inbound Marketing.

No caso do Inbound, o objetivo é posicionar o seu conteúdo nos primeiros resultados da pesquisa orgânica, ou seja, os resultados não pagos.

Terceirizar ou não: eis a questão.

 

Entendi agora que realmente é muito diferente do que eu pensava e fiquei empolgado para aproveitar essa oportunidade! No entanto, como eu posso aprender essas estratégias? Devo contratar uma empresa como a Rock Content que faça o trabalho para mim?

 

Vou te ajudar a analisar as vantagens e desvantagens de terceirizar a produção de conteúdo.

Vantagens:

  • Redução do trabalho.

A empresa vai cuidar de tudo para você, então o seu trabalho e da sua equipe ficam basicamente inalterados;

  • Não há necessidade de capacitação na área.

Você não precisará necessariamente investir em capacitação no tema, para você e sua equipe, pois outra empresa fará todo o trabalho.

Desvantagens:

  • Custo. Terceirizar a produção de conteúdo pode ser um investimento alto para uma parte dos escritórios de advocacia;
  • Qualidade do conteúdo.

Escrever sobre assuntos técnico-jurídicos não é algo trivial que qualquer pessoa tenha competência para fazer.

É de extrema importância que o seu conteúdo represente a real capacitação da sua equipe.

Se você terceiriza isso para pessoas que não são especializadas naquele segmento de atuação, inevitavelmente o conteúdo não será rico como poderia e pode te posicionar em um lugar abaixo de onde você tem capacidade para estar.

Por isso, se for terceirizar, é fundamental que você procure uma empresa especializada no seu segmento de atuação.

Na Concept Law nós acreditamos e estimulamos ambos os formatos para ajudar você a saber como captar clientes na advocacia.

As pessoas são diferentes, têm realidades distintas e um produto que funciona para a pessoa X, não necessariamente funciona para a pessoa Y.

Pensando nisso, oferecemos as seguintes soluções:

  • Capacitação através de nossos cursos online que vão te ensinar, em passo a passo, como colocar em prática estratégias de marketing para aumentar os seus resultados, gerando novos negócios;

a) Geração de Novos Negócios:

É um curso de marketing para advogados em um nível mais estratégico.

Você aprenderá as ferramentas e o passo a passo para fazer o diagnóstico do seu escritório, analisar o seu mercado-alvo e definir um posicionamento.

Uma vez que isso foi feito, aprenderá como relacionar-se com os clientes atuais e potenciais, de modo que focaremos bastante na importância da retenção de clientes.

Além disso, apresentaremos todas as ferramentas que você pode utilizar para alcançar potenciais clientes, gerando novos negócios.

Você aprenderá o que o cliente corporativo pensa e espera do trabalho do advogado, através da entrevista com o ex-Diretor Jurídico da OAS, uma das maiores empresas do Brasil, com atuação em diversos países.

O curso é todo prático e você receberá uma série de materiais complementares de modo que, ao final do curso, você terá um plano de marketing completo, um plano de metas e um plano de ações para finalizar o curso já executando o que aprendeu!

 

b) Inbound Marketing para Advogados:

Aqui vamos aprofundar em uma das estratégias apresentadas no curso de Novos Negócios:

O marketing no meio digital e como captar clientes na advocacia.

Muito além de mídias sociais e anúncios patrocinados, como você leu nesse post, o marketing digital para advogados pode ser uma das ferramentas mais promissoras para atração e retenção de clientes que você não conseguiria contato através de outros meios.

Vai aprender para que de fato servem as mídias sociais, quais são as melhores para o seu tipo de advocacia e como utilizá-las da melhor maneira.

É uma oportunidade para todos os tipos de negócio: para quem advogada para pessoas físicas ou jurídicas.

Vamos te ensinar todo o passo a passo, com muito material complementar e compartilhamento de tela ensinando a executar na hora!

Aqui você aprende fazendo e já começa a colocar em prática todos os ensinamentos!

  • Prestação do serviço de execução da metodologia Inbound Marketing para Advogados.

Por verificarmos essa demanda, estamos ofertando a execução direta da metodologia.

Nosso diferencial é ser uma empresa totalmente focada no segmento jurídico e com produtores de conteúdo especialistas no segmento de atuação de nossos clientes.

Como captar clientes na advocacia: Conclusão

O segmento jurídico mudou muito nas últimas décadas e, devido ao aumento da concorrência e do surgimento de novas soluções no mercado, o advogado não pode mais se preocupar apenas com sua capacitação técnico-jurídica.

É preciso ir além.

Nós estamos aqui para te ensinar como captar clientes na advocacia de forma profissional e previsível, diversificar as fontes de renda e aumentar a lucratividade do seu escritório!

Vamos juntos!

Nayara Menezes
Nayara Menezes
Advogada e fundadora da Concept Law. Cursando MBA em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Gestão de Negócios pela Harvard Business School. Certificada em Inbound Sales e Inbound Marketing pela Hubspot Academy e em Marketing de Conteúdo pela Nova Escola de Marketing.
Login

E-mail: oi@conceptlaw.com.br

Porque acreditamos que a educação é o caminho para a transformação, oferecemos, para aqueles que buscam aumento de performance na prestação de serviços jurídicos, cursos online com metodologia inovadora para um público que não tem tempo a perder e que preza por informação confiável. Objetividade, praticidade, simplicidade e comprovação são a base de nossa metodologia de ensino. Para quem precisa de mais, em menos tempo.

2019 Concept Law