Marketing para Advogados: realmente necessário?

Marketing para Advogados: realmente necessário?

Será que o marketing para advogados é realmente necessário?

Você vai entender porque nos últimos anos esse tema: marketing na advocacia, passou a ser tão falado.

Prefere vídeo? Então confira a seguir:

Antes de tudo: Você sabe o que é marketing?

A definição que eu mais gosto é a do Rafael Rez e diz:

Marketing é um conjunto de atividades que visa entender e atender às necessidades do cliente.

Eu gosto muito dessa definição, pois ela nos mostra que:

O foco do marketing é entender um determinado mercado.

Descobrir quais são as necessidades e os desejos das pessoas.

O marketing vai ajudar na própria construção do produto ou serviço.

Descobrindo, assim, se o que a empresa oferece está alinhado ao que aquele mercado consumidor deseja.

A publicidade, por sua vez, vai se valer do estudo do marketing para divulgar mensagens a fim de influenciar o consumidor para adquirir determinados produtos ou serviços.

Quando se está dentro de um mercado em que a demanda supera muito a oferta de produtos e serviços, o marketing pode até ser negligenciado.

Isso ocorre porque a simples oferta daquele produto ou serviço já apresenta um valor muito grande ao seu público consumidor.

Então, por mais que os consumidores percebam falhas no produto, eles aceitam passar por cima porque o essencial está sendo ofertado.

No entanto, quando se está diante de um mercado em que a oferta do produto ou serviço é muito ampla, gerando uma concorrência muito acirrada, é preciso buscar diferenciais para que o produto possa obter algum destaque no mercado.

É aí que entra a importância do Marketing.

É o marketing que te ajudará a entender o que representa um diferencial competitivo para o seu público alvo.

Essa diferenciação só consegue ser feita se você possuir um público bem definido para pesquisar.

Quanto maior for a fatia de mercado que você tentar atingir, mais diversificado será o público e ficará impossível atender às necessidades de todos.

É por isso que definir um posicionamento é tão importante.

Posicionamento é igual à soma de: Segmentação + Construção de um diferencial competitivo.

O mercado jurídico passou por grandes transformações nos últimos anos.

No Brasil, assistimos a uma explosão de novos cursos de Direito nos últimos vinte anos.

Houve um crescimento percentual de quase 700% no número de cursos de Direito em nosso país.

Isso conduziu o Brasil a ocupar a posição de país com a maior densidade de advogados por habitante no mundo.

Passamos a contar com uma concorrência altíssima.

Isso fez com que a simples prestação do serviço advocatício padrão deixasse de possuir o mesmo valor que possuía antes.

Com o maior acesso da população à informação e à maior oferta de advogados prestando serviços com semelhante nível de qualidade, o cliente ganhou muito mais poder para escolher como ele quer ser atendido.

Por isso, cresceu muito nos últimos anos a importância de o advogado segmentar o público, para entende-lo e, por consequência, conseguir prestar um serviço mais alinhado às suas expectativas.

Guarde isso:

O principal passo que você deve fazer antes de qualquer coisa, é definir um público alvo muito claro.

É apenas conhecendo esse público que você acertará na comunicação com ele.

O papel do marketing é justamente ajudar os advogados a identificarem, construírem e demonstrarem seu valor frente a um mar de concorrentes.

Esses passos andam em conjunto.

Não adianta você pensar apenas nas formas de dar maior alcance à sua marca se o seu serviço não está alinhado à expectativa do seu cliente.

Essa expectativa, muitas vezes, pode não estar apenas na prestação do serviço técnico-jurídico.

Muitas vezes o cliente deseja um advogado que olhe para o seu negócio como um parceiro, tentando entender quais são os maiores problemas do cliente para tentar, em conjunto, encontrar soluções.

Quando as empresas passaram a terceirizar o contencioso de volume para os escritórios de advocacia, o maior problema que muitas empresas enfrentavam era a gestão desses processos.

O ponto de maior dor delas era a gestão dessas informações e não a parte técnica em si.

Se você consegue perceber isso e consegue desenvolver uma maneira de ajuda-lo, certamente esse será um diferencial competitivo.

O conhecimento técnico nem sempre é suficiente por si só.

Existem outros fatores envolvidos.

Perceber quais são esses fatores e tentar preenche-los é fundamental.

Por fim, ainda que você possua a melhor prestação de serviço do mundo, é preciso encontrar meios de mostrar para seus clientes em potencial o valor que você possui.

Se você não encontra meios de demonstrar a sua qualidade, o potencial cliente não terá como saber.

Existem diversos meios hoje em dia, muito além das indicações, que podem ampliar muito o alcance de sua mensagem e sua marca.

Agora eu te pergunto:

Será que o seu cliente está percebendo, e valorizando, o diferencial que você acha que tem?

Nayara Menezes
Nayara Menezes
Advogada e fundadora da Concept Law. Cursando MBA em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Gestão de Negócios pela Harvard Business School. Certificada em Inbound Sales e Inbound Marketing pela Hubspot Academy e em Marketing de Conteúdo pela Nova Escola de Marketing.
Login

E-mail: oi@conceptlaw.com.br

Porque acreditamos que a educação é o caminho para a transformação, oferecemos, para aqueles que buscam aumento de performance na prestação de serviços jurídicos, cursos online com metodologia inovadora para um público que não tem tempo a perder e que preza por informação confiável. Objetividade, praticidade, simplicidade e comprovação são a base de nossa metodologia de ensino. Para quem precisa de mais, em menos tempo.

2019 Concept Law