O Futuro da Advocacia

O Futuro da Advocacia

Mais de um milhão de advogados, crescente uso de automação e inteligência artificial, cobrança dos clientes por serviços mais eficientes, redução das margens para negociação de honorários…

Tem tanta coisa acontecendo no mercado jurídico e ficamos nos perguntando:

Por que alcançar sucesso na advocacia privada tem sido cada vez mais difícil?

Nós identificamos alguns fatores que influenciaram esse cenário:

  1. Aumento expressivo da concorrência;
  2. Mudança no comportamento do consumidor;
  3. Advento de novas tecnologias; e
  4. Falta de preparo do advogado para o novo mercado.

Vamos te explicar cada um deles!

Prefere vídeo? Então assista ao conteúdo desse post em 2 vídeos animados:

O Futuro da Advocacia

O Futuro da Advocacia: Aumento da concorrência

Você sabia que o número de cursos de Direito no Brasil aumentou cerca de 700% em 20 anos e que por isso o Brasil tornou-se o país com a maior densidade de advogados por habitante no mundo?

O Futuro da Advocacia

Assustador não é?

Pois é.

É por isso que, hoje em dia, ter uma boa formação e advogar da mesma maneira que funcionava antes, não é mais uma garantia de conquistar um lugar ao sol.

O Futuro da Advocacia

O Futuro da Advocacia: Mudança no comportamento do consumidor

Já parou para pensar como a nossa vida mudou nas últimas décadas?

A comercialização da Internet só começou em 1990, hoje, mais de 4 bilhões de pessoas têm acesso a ela.

A internet mudou o mundo de uma forma inimaginável e é claro que isso refletiu na forma de contratação de advogados.

Uma pesquisa feita pela FindLaw, da Thomson Reuters constatou que:

  • O número de pessoas que utilizava a internet para buscar advogados cresceu de 7%, em 2005, para 38%, em 2014;
  • Já o número de pessoas que pediam recomendações de advogados a amigos, parentes e colegas de trabalho caiu de 65%, em 2005, para 29%, em 2014.

É por isso que hoje em dia ter uma presença digital de qualidade é fundamental.

O Futuro da Advocacia

O Futuro da Advocacia: Advento de novas tecnologias

Um fator decisivo para aceleração do desenvolvimento tecnológico, foi a expressiva redução dos custos de processamento e armazenamento de dados.

Dentro do universo jurídico o impacto da tecnologia é sentido através do crescente uso de softwares capazes de:

  • Automatizar processos;
  • Fazer análises preditivas;
  • Melhorar a eficiência dos serviços; e
  • Reduzir custos.

Então a tecnologia aumenta a produtividade e traz mais inteligência ao trabalho do advogado.

No entanto, ao mesmo tempo, ela acaba ocupando o lugar daquele advogado que executa trabalhos repetitivos, com baixo grau de complexidade.

Sobre esse tema, o canal de notícias do Reino Unido, LegalFutures, prevê que as tecnologias que automatizam o trabalho dos advogados anunciam o colapso do Direito em menos de 15 anos!

Outros profissionais vislumbram algum nível de mudança, mas nada tão dramático quanto ameaçar a própria existência da profissão.

Um estudo recente da McKinsey & Co estima que 23% do tempo do advogado é automatizável.

Ou seja, pode ser realizado por softwares.

Pesquisas similares feitas por Frank Levy, do MIT e Dana Remus, da University of South Carolina, concluem que:

Apenas 13% do tempo dos advogados pode ser realizado por computadores.

Já para David Halliwell, Diretor de conhecimento e inovação no Pinsent Masons – Um dos cem maiores escritórios de advocacia do mundo em volume de negócios, nomeado pela Financial Times, em 2015, como “O escritório de advocacia mais inovador da Europa” – muitas dessas pesquisas partem de premissas equivocadas.

Além de muitas vezes considerarem atividades que não estão na rotina normal do advogado, apenas analisam as habilidades necessárias agora, assumindo que elas permanecerão as mesmas, mas serão automatizadas.

No entanto, para David Halliwell, os próprios resultados que os advogados terão que alcançar irão mudar.

Segundo ele, em um mundo onde resultados de litígios podem ser calculados estatisticamente, por que o advogado precisaria de habilidades para persuadir através de argumentos elaborados?

Ele diz que continuará existindo o advogado que fará um trabalho crítico de alto valor, inovador, em que não há um corpo de dados anterior no qual confiar.

Mas isso não será a maioria dos casos, aliás, já não é hoje.

O Futuro da Advocacia

O Futuro da Advocacia: Falta de preparo do advogado para o novo mercado

É certo que tem muita coisa mudando no setor jurídico.

Mas o advogado continua sendo formado com as mesmas habilidades que eram necessárias para o mercado do século passado.

Essa falta de preparo vem sendo sentida pelos escritórios.

Precisa de provas?

Segundo o Report on the state of the Legal Market, publicado este ano, pela Georgetown Law e Thomson Reuters, os escritórios de advocacia dos EUA em 2017, com apenas pequenas exceções, continuaram a apresentar um crescimento muito lento na demanda por seus serviços.

A HBR Consulting realizou uma pesquisa com cerca de 300 departamentos jurídicos, em sua maioria de grandes empresas.

O resultado foi que 95% dos entrevistados indicaram que estavam tomando medidas para reduzir gastos com escritórios externos.

Os clientes estão exigindo maior eficiência e previsibilidade de custos na prestação de serviços jurídicos.

Na medida em que essas demandas não estão sendo atendidas pelos escritórios de advocacia, os clientes mostraram-se mais do que dispostos a mudar para empresas mais responsivas.

A situação fica ainda pior quando se trata de Brasil.

Você sabia que o advogado brasileiro investe, em média, R$ 680,00 por ANO em tecnologia, informação e conhecimento, enquanto o advogado norte americano investe dez vezes mais do que isso?

Então, se você trocar seu celular uma vez por ano estará gastando cinco vezes mais do que o advogado brasileiro investe naquilo que é essencial para o seu trabalho.

Dá pra imaginar?

Segundo Mike Walsh, CEO da Lexis Nexis Legal & Professional nós veremos mais inovações na indústria legal nos próximos 5 anos, do que vimos nos últimos 20!

Bateu uma certa preocupação? Faz parte.

Viver fases de transição nunca foi fácil.

O grande erro é ignorar os fatos e torcer para que a tecnologia vá embora.

Isso simplesmente não acontecerá.

O mercado tem exigido profissionais cada vez mais produtivos e estratégicos.

Então, o único caminho para sobreviver às mudanças é:

Investir no desenvolvimento de novas aptidões, que vão muito além da capacitação técnica em sua área de atuação.

Apegar-se a estratégias antigas porque “sempre funcionaram antes” é manter um olhar muito limitado ao universo de possibilidades que se apresenta no horizonte.

Há uma grande transformação em curso no mercado jurídico.

Quando essa mudança chegar, você estará preparado?

 

Conclusão

O mundo está mudando rapidamente.

Por isso, investir em conhecimento é a melhor alternativa para não ficar de fora dessa nova onda de inovação.

Quer saber mais sobre esse assunto?

Faça o download do nosso Ebook A Quarta Revolução Industrial e o impacto no Setor Jurídico.

O futuro da advocacia

Além disso, acompanhe as atualizações de nosso blog e esteja por dentro de nossas redes sociais para não perder informação de qualidade e gratuita para te ajudar a evoluir!

Concept Law

Concept Law

Nayara Menezes
Nayara Menezes
Advogada e fundadora da Concept Law. Cursando MBA em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Gestão de Negócios pela Harvard Business School. Certificada em Inbound Sales e Inbound Marketing pela Hubspot Academy e em Marketing de Conteúdo pela Nova Escola de Marketing.
Login

E-mail: oi@conceptlaw.com.br

Porque acreditamos que a educação é o caminho para a transformação, oferecemos, para aqueles que buscam aumento de performance na prestação de serviços jurídicos, cursos online com metodologia inovadora para um público que não tem tempo a perder e que preza por informação confiável. Objetividade, praticidade, simplicidade e comprovação são a base de nossa metodologia de ensino. Para quem precisa de mais, em menos tempo.

2019 Concept Law